A Infraero informou na manhã deste sábado (26) que falta combustível em pelo menos 11 aeroportos do país. Segundo a estatal, os aeroportos não estão fechados, podem receber pousos e fazer decolagens.

O combustível não chegou aos aeroportos por causa da greve dos caminhoneiros que obstruem rodovias em todo país há seis dias. Nesta sexta-feira (25), o presidente Michel Temer determinou o emprego de forças federais para desobstruir as rodovias.

Nos aeroportos com falta de combustível, as companhias devem prever querosene para cumprir toda viagem, pois não haverá condições de abastecimento em solo.

A Infraero recomenda às empresas aéreas que verifiquem a disponibilidade de combustível nos aeroportos antes de fazer a viagem. Também recomenda aos passageiros que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos.

A estatal informa, ainda, que aguarda a chegada de carretas de combustível.

Nesta sexta-feira (25), 10 aeroportos administrados pela estatal já estavam sem combustível.

O aeroporto de Brasília também continua sem combustível, de acordo com a Inframerica, empresa que administra o terminal.

Não houve registro de chegada de caminhões de abastecimento no terminal brasiliense até as 7h deste sábado (26). Por isso, 40 voos foram cancelados até as 9h – nove que vinham para a capital e 31 que sairiam do DF.

Devido ao estado crítico do aeroporto, só estão autorizadas a pousar no DF as aeronaves com combustível suficiente para decolar de volta.

Desabastecimento

Ainda na noite desta sexta foi publicado em edição extra do “Diário Oficial da União”, o decreto do governo federal que autoriza o uso das Forças Armadasem todo o território nacional, para desobstrução de vias públicas federais.

Logo após a assinatura do decreto, o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, afirmou que a prioridade das Forças Armadas nas ações relacionadas à greve dos caminhoneiros serão as refinarias e os aeroportos.

Aeroportos sem combustível até o momento

Aeroportos com possibilidade de esgotamento de combustível

 

Com informações G1 notícias