Líder de movimento em Paraíso do Tocantins disse que greve dos caminhoneiros acabou no Tocantins. Nesta manhã, caminhões já circulavam sem restrições pelas rodovias.

O movimento nas estradas está voltando ao normal. Na manhã desta quinta-feira (31), caminhões circulavam sem restrições e seguiam viagem. No Tocantins, não há mais pontos de bloqueios, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Os caminhoneiros, que permaneceram em greve por 10 dias, foram dispersados.

O abastecimento de combustível também está normalizando aos poucos.

“Ainda vão ter alguns postos sem combustível. É normal porque como houve o desabastecimento total, você não consegue reabastecer todo mundo ao mesmo tempo. Mas será questão de tempo para normalizar. Não precisa haver pânico, as pessoas têm que agir com tranquilidade para que a gente consiga reabastecer os postos e a vida volte ao normal”, afirmou o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto), Wilber Silvano.

A Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiro (Ceasa), que chegou a ficar com o estoque zerado, recebeu na madrugada desta quinta-feira, um caminhão com 30 toneladas de cenoura, beterraba e repolho. A previsão é que um caminhão de tomate também chegue a Palmas nesta sexta-feira, segundo o gerente da central, Jackson dos Santos.

“A situação começa a normalizar apenas nos hospitais. Mas a previsão de regularização do abastecimento de Hortifrutigranjeiros é na próxima terça-feira. Até lá vai faltar itens nos supermercados. Dos maiores volumes ainda faltam ovos, batatas, cebola e frutas em geral. 70% do volume da Ceasa a gente depende de produtos vindos de outros estados”, complementou.

No estado, foram contabilizados 13 pontos de concentração nas rodovias federais e rodovia estadual. O líder do movimento em Paraíso do Tocantins, Amaury Lima, falou que a greve no Tocantins acabou.

“Ontem por volta das 22h nós tiramos o acampamento, as tendas e toda a estrutura. Liberamos tudo. Nós fomos os primeiros a começar a greve e os últimos a deixar a rodovia. O movimento no estado foi desmobilizado. Em Paraíso e Pugmil, chegamos a ter quase 1 mil caminhões parados”, disse.

Em Gurupi, onde concentrou um dos acampamentos com maior número de manifestantes, cerca de 300 caminhões foram liberados nesta quarta-feira. A PRF garantiu a segurança dos que deixaram os pontos de manifestação.

Os caminhoneiros retiraram as tendas às margens da rodovia após uma audiência de conciliação na Justiça Federal. Alguns motoristas remontaram o acampamento em uma propriedade privada.