Mortes foram registradas na BR-153, em Araguaína e na BR-010, no perímetro urbano de Palmas. Segundo a PRF, o número de acidentes nas rodovias federais dobrou em relação ao mesmo período do ano passado.

Duas pessoas morreram em acidentes de trânsito registrados nas rodovias federais do Tocantins durante o feriado de finados. Nos quatro dias de operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) aconteceram 12 acidentes. Pelo menos 14 pessoas ficaram feridas.

As mortes foram na BR-153, em Araguaína e na BR-010, no perímetro urbano da capital. A PRF disse que não é responsável pela fiscalização no trecho em que o acidente de Palmas foi registrado.

O número de acidentes nas rodovias federais dobrou em relação ao mesmo período do ano passado. No feriado de Finados de 2017 foram registrados seis acidentes e nenhuma morte. Em 2016 também foram 12 acidentes e uma vítima fatal.

A polícia informou que embriaguez ao volante e ultrapassagens irregulares foram as principais causas dos acidentes esse ano. Sete pessoas foram flagradas dirigindo sob o efeito do álcool. Três foram presas. Todos os condutores embriagados foram autuados com multa no valor de R$2.934,70, e ainda terão a CNH suspensa pelo período de um ano.

Durante a operação, também foram registrados 215 autos de infração por irregularidades no trânsito. Ao todo foram contabilizados 18 flagrantes de ultrapassagem indevida e sete de embriaguez ao volante. “Os dados preliminares apontam que os condutores ainda adotam uma postura irresponsável, seja realizando ultrapassagens irregular, consumindo bebida alcoólica e assumindo a direção de veículo automotor”, informou o policial rodoviário federal, Daniel Oliveira.

Mortes

O primeiro acidente com morte foi na quinta-feira (1º). O motociclista Wires Varão da Silva, de 23 anos, morreu quando a motocicleta em que a vítima estava foi atingida por uma caminhonete. O acidente aconteceu na BR-153 em Araguaína, no norte do Tocantins.

O outro acidente foi na BR-010, perímetro urbano de Palmas. A técnica em enfermagem Ruliglecia Fialho Barreira, de 27 anos trafegava na garupa de uma motocicleta, quando um dos pneus do veículo estourou. O capacete se soltou e a jovem bateu a cabeça no chão. Ela chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.